REGRAS DA CAMPANHA ELEITORAL PARA ELEIÇÃO DA COMISSÃO DE EMPREGADOS 2018/2019

INSCRIÇÕES

Para se candidatar envie email para comissaoeleitoralebc2018@gmail.com, com nome, matrícula, diretoria, lotação, UF.

 

RESERVA DE VAGAS

Ficam reservados 50% das vagas, em cada praça, para mulheres e, pelo menos uma das vagas, em cada praça, para candidatos que se autodeclararem negros (pretos ou pardos, de acordo com a classificação do IBGE), caso hajam candidatos nessa condição.

 

FORMATO DAS ELEIÇÕES

As votações da campanha eleitoral para eleição da Comissão de Empregados 2018/2019 acontecerão em cédulas de papel, em todas as praças.

 

NÚMERO DE VAGAS E CANDIDATOS

São 13 vagas para a Comissão de Empregados sendo:

5 vagas no DF, 4 vagas no RJ, 2 em SP e 2 no MA.

Nas praças em que o número de candidatos for menor ou igual ao número de vagas, não há necessidade de votação e os candidatos serão automaticamente eleitos.

 

APRESENTAÇÃO PRESENCIAL, TEXTUAL OU AUDIOVISUAL

Cada candidato terá assegurado o direito a expor sua proposta para os empregados da EBC, em igualdade de condições.

USO DO CORREIO ELETRÔNICO E INTERNET
É facultada aos candidatos a utilização do seu e-mail “ebc.com.br” para a comunicação com os eleitores, limitada a duas postagens por dia, com no máximo uma página.

Todo material de divulgação encaminhado à Comissão Eleitoral pelos candidatos deverá seguir com cópia para o e-mail: comissaoeleitoralebc2018@gmail.com. Informes e materiais produzidos pela Comissão Eleitoral serão também divulgados no perfil do Facebook (Sou + a EBC).

RECURSOS FINANCEIROS
Não será permitida a utilização de recursos materiais e financeiros da EBC.

PRODUÇÃO DE MATERIAL

A produção de material, bem como sua divulgação, é de responsabilidade dos (as) candidatos (as), sendo vedada a utilização de palavras ofensivas ou indecorosas.

É proibida a colocação de faixas e cartazes nas instalações da EBC. É vedada a utilização de carro de som.

 

PARTICIPAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS NA CAMPANHA
É facultada aos empregados da EBC a participação nas campanhas, sem prejuízo das atividades do trabalho.

CALENDÁRIO ELEITORAL:

Inscrição de candidaturas: 17 a 26/04 (pelo e-mail comissaoeleitoralebc2018@gmail.com)

Divulgação dos candidatos aptos ao pleito: 27/04
Campanha eleitoral: 28/04 a 13/05

Votação: 13h de 14/05 às 13h de 16/05

Apuração e divulgação do resultado: 16/05

Posse: 17/05

BOCA DE URNA
A realização de boca de urna é permitida, sendo proibida somente nos locais de votação.

 

ATRIBUIÇÃO E PRERROGATIVAS DA COMISSÃO ELEITORAL
A Comissão Eleitoral tem autoridade para remover ou disciplinar qualquer propaganda que viole as regras estabelecidas.

MANDATOS DA COMISSÃO DE EMPREGADOS
Os mandatos dos atuais representantes da Comissão de Empregados serão prorrogados até a eleição e posse dos novos integrantes, regida por este documento.

Comissão Eleitoral:

DF: Mariana Amaral Sousa, Daniele Fernandes Vecchione Xisto

RJ: Ricardo Alexandria Pinheiro

SP: Márcio Ribeiro Garoni, Camila Cruvinel Boehm

MA: Comissão de Empregados Local

ESTATUTO DA COMISSÃO DE EMPREGADOS

 

16 de Abril de 2018

Anúncios

Após mais uma denúncia, EBC dispensa Gerente Executivo da Agência Brasil

Depois de nota de repúdio assinada pela Comissão de Empregados da EBC, por sindicatos dos jornalistas e radialistas, e pela Federação Nacional dos Jornalistas, a direção da empresa publicou portaria no dia 10 de abril, determinando a dispensa do Gerente Executivo da Agência Brasil, Alberto Mendonça Coura. Assim como no episódio da exoneração do gerente […]

Comissão de Empregados convoca Plenária Eleitoral em 12/4 para Comissão 2018/2019

A Comissão de Empregados da EBC convoca todos os empregados a participarem da Plenária Eleitoral para escolha da Comissão Eleitoral que conduzirá o pleito 2018 para Comissão de Empregados 2018/2019.

Estatuto:
https://comissaoempregadosebc.files.wordpress.com/2017/04/estatuto-da-comissc3a3o-de-empregados.pdf

Agenda Eleitoral

12/04/2018 – 13h – Plenária Eleitoral

16/04/2018 Divulgação do Edital Eleitoral

17/04/2018 Início das Candidaturas

26/04/2018 Fim das Candidaturas

27/04/2018 Divulgação dos Candidatos aptos ao pleito

28/04/2018 Início da Campanha Eleitoral

13/05/2018 Fim da Campanha Eleitoral

14/05/2018 – 13h – Início da Eleição

16/05/2018 – 13h Fim da Eleição / 14h Apuração

16/05/2018 Divulgação do resultado da Eleição

17/05/2018 Posse dos Eleitos

Comissão de Empregados da EBC 2017/2018

NOTA DE REPÚDIO AO GERENTE-EXECUTIVO DA AGÊNCIA BRASIL

Mais uma vez, o gerente-executivo da Agência Brasil, Alberto Coura, usa o e-mail corporativo da empresa para desferir ataques e ofensas a profissionais subordinados a ele. Desta vez, de forma leviana e inapropriada, Alberto Coura agrediu publicamente a repórter Isabela Vieira pelo simples fato de a profissional ter questionado a qualidade do último Boletim da Ouvidoria.

Em tom de desprezo à opiniões contrárias, o gerente-executivo tentou desqualificar a trajetória de mais de dez anos da profissional reconhecida por sua competência técnica dentro e fora da EBC e se pôs a humilhá-la em e-mail endereçado a todos os profissionais do setor.

Indicação do Diretor de Jornalismo, Lourival Macedo, Alberto Coura tem marcado sua gestão à frente da Agência Brasil pelo autoritarismo, pela falta de diálogo e por episódios como esses, de ataques e perseguições a profissionais do setor e a lideranças dos trabalhadores. Importante destacar que Isabela Vieira é também representante dos trabalhadores no Conselho de Administração e tem feito questionamentos importantes à Diretoria de Jornalismo, como forma de elevar a qualidade do setor.

Já o gerente Alberto Coura tem pautado sua atuação no cargo pelo proselitismo político e pelo desrespeito às normais de jornalismo da EBC. Partiu dele a ordem para que a Agência Brasil publicasse menos matérias sobre o brutal assassinato da vereadora Marielle Franco, por considerar o tema “repetitivo” e “cansativo”, além de censurar reportagens sobre a intervenção federal.

O cenário de assédio moral é sistêmico na EBC e causa prejuízo aos cofres públicos, com ações na Justiça e licenças médicas. Rebaixam mais ainda a gestão do jornalista Laerte Rímoli, presidente da EBC, atolado de denúncias. Há poucas semanas, veio a público um assessor de Rímoli, o único entre os mais 2 mil empregados da EBC, com autorização para “trabalhar de casa”. A gestão age com autoritarismo ao mesmo tempo em que beneficia amigos nos cargos mais altos com “condições especiais”.

Diante disso, e em solidariedade à Isabela Vieira e a todos os empregados lotados na Agência Brasil, a Comissão de Empregados e os sindicatos dos jornalistas do Rio de Janeiro , Distrito Federal, e São Paulo consideram a manutenção de Alberto Coura no cargo uma afronta e uma demonstração de total falta de compromisso da direção da EBC com um ambiente de trabalho harmônico e de bem-estar dos empregados. A permanência dele é uma afronta também ao Código de Ética da própria empresa e demais normas internas.

Comissão de Empregados da EBC
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio de Janeiro
Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo
Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro
Representação dos Trabalhadores no Conselho de Administração da EBC
Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj)

 

Gerente da EBC é demitido após tentativa de censura

Hoje (29), foi publicada a portaria de exoneração do gerente da Agência Brasil que expediu “orientação” para que a equipe do veículo a publicasse menos notícias sobre a execução da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes. Uma conquista da comunicação pública e das(os) trabalhadoras (es) que não toleraram a tentativa de censura.

Convém destacar, que não se trata de um caso isolado, mas de uma prática de cerceamento do trabalho jornalístico que tem sido verificado na EBC, sobretudo em relação a conteúdos que vão de encontro aos interesses do governo federal.

Causa estranheza, contudo, a permanência do gerente-executivo da Agência Brasil no cargo. Afinal, assim como o agora ex-gerente ele também deu ordens para que a cobertura sobre o brutal assassinato fosse reduzida. Mais ainda, considerou que a repercussão do caso estava “repetitiva” e “cansativa”.

A manutenção do gerente-executivo da Agência Brasil no cargo é uma sinalização de que a diretoria da EBC concorda com as medidas propostas por ele, contrárias aos princípios básicos da comunicação pública.

Acreditamos que essa demissão deve significar não apenas a intolerância à censura, mas que o caráter público da EBC deve ser respeitado.

Comissão de Empregados da EBC
Representação dos Empregados no Conselho de Administração (Consad)
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF (SJPDF)

 

NOTA: ISONOMIA PARA TODOS OS TRABALHADORES

Com perplexidade e indignação, a Comissão de Empregados recebeu a informação de que a diretoria da EBC “abriu uma exceção” para que o assessor José Carlos de Andrade execute as atribuições do cargo que ocupa de casa.

Justamente no momento em que vários colegas estão sendo obrigados a pedir demissão devido à intransigência e falta de sensibilidade de chefias e diretores quanto a pedidos de afastamento sem vencimentos, seja para estudos, para acompanhar cônjuges ou até mesmo para acompanhamento de familiares que enfrentam problemas graves de saúde.

O privilégio dado pela Direção da EBC a José Carlos de Andrade contrasta ainda com vários casos de perseguição, assédio e desrespeito da empresa à história de vários colegas que, apesar da idade avançada, alguns com mais de 80 anos, e em situação de saúde delicada, têm sido obrigados a ficar na empresa mesmo após terem desempenhado a carga de trabalho devido ao ponto eletrônico.

E essa não é a única situação de apadrinhados políticos que ocupam cargos de assessoria da presidência da EBC e não frequentam as dependências nem contribuem com a produtividade da empresa.

À medida que a Comissão de Empregados se solidariza com José Carlos de Andrade pelo problema de saúde de seu  filho, pede que a diretoria da EBC aja com isonomia ética e trabalhista com todos os empregados. Pedimos ainda que sejam divulgados os supostos relatórios que estariam sendo feitos de casa pelo assessor, com as respectivas datas em que foram entregues.

Comissão de Empregados da EBC
Representação dos Empregados no Conselho de Administração (Consad)
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF (SJPDF)

 

Perseguições na Agência Brasil/EBC continuam em 2018

Nota pública: Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF e Comissão de Empregados da EBC

Tempos sombrios pairam sobre a EBC, em especial sobre a Agência Brasil. Durante 2017, os casos de censura se multiplicarem e os assédios contra jornalistas viraram em coisa corriqueira. Repórteres setoristas experientes foram transferidos sem nenhum diálogo, instaurando a perseguição contra os trabalhadores da empresa. O programa de correspondentes nacionais também foi interrompido de forma autoritária, após episódios explícitos de assédio moral.

2018 inicia com sinais ainda piores. O repórter Ivan Richard, há 10 anos trabalhando na Agência Brasil e hoje representante dos trabalhadores na Comissão dos Empregados, surpreendentemente, foi expulso da Agência Brasil e informado que não faria mais parte da equipe após seu retorno de férias.

O repórter sequer foi avisado oficialmente da mudança, sendo comunicado informalmente por um colega de redação sobre sua transferência autoritária para a redação da TV Brasil. Até o momento, nenhuma informação foi dada sobre o que motivou a decisão do gerente executivo da Agência Brasil, Alberto Coura. Questionado por e-mail, o diretor de jornalismo da EBC, Lourival Macedo, não se manifestou, atitude que, em nossa compreensão, demonstra conivência com a perseguição.

O cenário sistêmico de assédio a profissionais concursados na atual gestão da Agência Brasil acentua-se ainda mais com a retaliação que tem sido praticada contra as trabalhadoras, umas delas gestante, que tentou sair da Agência Brasil também por sofrer assédio moral e que teve seu pedido negado. Outras trabalhadoras, com reconhecida competência, inclusive premiadas, formam destituídas das funções que exerciam pela gestão Coura.

Agora, a medida autoritária contra o repórter Ivan Richard abre um precedente ainda mais perigoso não apenas contra os demais profissionais da Agência Brasil, mas para todos os empregados da EBC que, do dia para noite, sem diálogo ou qualquer informação prévia, poderão ser trocados de setor e de função por capricho doS seus superiores ou mesmo mantidos no veículo, a despeito de suas solicitações de mudança, para ficarem à mercê da perseguição dos gestores.

A atitude do gerente executivo da Agência Brasil, Alberto Coura, alvo de processo na Justiça do Trabalho por assédio moral, mostra o total descompromisso dele e da direção da EBC com a moralidade e com a comunicação pública e o desrespeito com os profissionais.

A desastrosa gestão de Coura na Agência é reflexo do ataque à empresa pública patrocinada pela atual direção e pelo governo federal. Desde junho, quando assumiu o cargo, o gerente não promoveu sequer uma reunião com seus subordinados.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF não vai compactuar com esse tipo de ação que ameaça e gera insegurança aos trabalhadores, os quais, a cada dia, estão expostos a novas retaliações e a tornarem-se as próximas vítimas de mudanças açodadas.

Fica mais evidente que não interessa à direção da EBC garantir a finalidade para qual a empresa foi criada. O interesse passou a ser apenas afagar o governo e garantir os cabides de emprego na estatal, cometendo seguidos atos de ilegalidade e afronta aos trabalhadores e à sociedade brasileira.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF
Comissão de Empregados da EBC

Repúdio a processos de apuração de responsabilidades na EBC

A Comissão de Empregados da EBC e os sindicatos dos jornalistas e dos radialistas de DF, SP e RJ, repudiam a forma como gestores da empresa vêm lidando com questões relativas à apuração de responsabilidades de seus empregados. Apenas em uma semana, pelo menos quatro funcionários da EBC, das diferentes praças e de setores diversos, receberam Termos de Ajustamento de Conduta (TAC). O instrumento é previsto em norma interna, e não configura penalidade, porém em todos os casos os funcionários denunciam arbitrariedades nas denúncias, e até o momento se recusam a assinar os respectivos processos.

 

Em todos os casos que tivemos conhecimento, os empregados foram pegos de surpresa pelo envio do processo, que se deu sem garantia de amplo direito à defesa, considerando apenas a versão do gestor da área. E em todos os casos que chegaram à comissão, as acusações não são acompanhadas de qualquer prova consistente de uma conduta inadequada.

 

Diante do quadro de falta de independência editorial da empresa, redução de recursos, e piora das condições de trabalho dos funcionários, além de abertura para terceirização e redução de pessoal, tememos que medidas como os TACs sejam utilizadas como forma de intimidação de empregados que manifestam discordância de decisões dos gestores, ou têm o trabalho prejudicado por falta de estrutura da empresa. Por fim, orientamos aos funcionários que se sentirem assediados ou constrangidos de alguma forma que procurem os sindicatos, e formalizem denúncia aos órgãos competentes.

Sindicatos dos Jornalistas e dos Radialistas do DF, SP e RJ
Comissão de Empregados da EBC

Novos representantes da Comissão de Empregados da EBC

A Comissão Eleitoral, eleita em plenária no dia 21/07/2017, torna público os nomes dos candidatos inscritos para preencher as vagas remanescentes da Comissão de Empregados 2017/2018.
Conforme as regras do processo, como se candidataram apenas um empregado em cada praça, eles estão automaticamente eleitos.
Os representantes que integram a Comissão de Empregados 2017/2018 são:
Rio de Janeiro:
Nilton de Martins
São Paulo:
Lincoln Antonio de Araujo
O mandato da gestão atual dura até dia 15 de maio de 2018.
A Comissão de Empregados (as) da Empresa Brasil de Comunicação – EBC é uma organização formada pelos (as) empregados (as) do quadro permanente, em exercício, da empresa. Tem como princípio lutar e representar os interesses dos (as) empregados (as) da EBC de forma independente da direção da empresa e do governo, além de não possuir vínculos com partidos políticos.
Comissão eleitoral
RJ: Marcelo Melo e Izabel Afonso
SP: Aline Scarso

CONVOCAÇÃO ELEITORAL – VAGAS REMANESCENTES DA COMISSÃO DE EMPREGADOS 2017/2018

REGRAS DA CAMPANHA ELEITORAL PARA ELEIÇÃO DAS VAGAS REMANESCENTES DA COMISSÃO DE EMPREGADOS 2017/2018
COMISSÃO ELEITORAL APROVADA EM PLENÁRIA NO DIA 21/07/2018

INSCRIÇÕES
Para se candidatar envie email para novosmembroscomissao2017@gmail.com, com nome, matrícula, diretoria, lotação, UF.

RESERVA DE VAGAS
Ficam reservadas 50% das vagas, em cada praça, para mulheres e, pelo menos uma das vagas, em cada praça, para candidatos que se autodeclararem negros (pretos ou pardos, de acordo com a classificação do IBGE), caso hajam candidatos nessa condição.

FORMATO DAS ELEIÇÕES
As votações da campanha eleitoral para eleição da Comissão de Empregados 2017/2018 acontecerão em cédulas de papel, em todas as praças.

NÚMERO DE VAGAS E CANDIDATOS
São 3 vagas remanescentes para a Comissão de Empregados, sendo 2 no RJ e 1 em SP.
Nas praças em que o número de candidatos for menor ou igual ao número de vagas, não há necessidade de votação e os candidatos serão automaticamente eleitos.

APRESENTAÇÃO PRESENCIAL, TEXTUAL OU AUDIOVISUAL
Cada candidato terá assegurado o direito a expor sua proposta para os empregados da EBC, em igualdade de condições.

USO DO CORREIO ELETRÔNICO E INTERNET É facultada aos candidatos a utilização do seu e-mail “ebc.com.br” para a comunicação com os eleitores, limitada a duas postagens por dia, com no máximo uma página.

Todo material de divulgação encaminhado à Comissão Eleitoral pelos candidatos deverá seguir com cópia para o e-mail: novosmembroscomissao2017@gmail.com
Informes e materiais produzidos pela Comissão Eleitoral serão também divulgados no perfil do Facebook (no grupo Sou + a EBC).
Será criado um blog pela Comissão Eleitoral onde cada candidato (a) poderá usar um espaço para fazer campanha em texto, fotos, vídeos ou áudios.
A moderação dos posts será feita pelo (a) próprio (a) candidato (a) sob supervisão da Comissão Eleitoral.

RECURSOS FINANCEIROS Não será permitida a utilização de recursos materiais e financeiros da EBC.

PRODUÇÃO DE MATERIAL
A produção de material, bem como sua divulgação, é de responsabilidade dos (as) candidatos (as), sendo vedada a utilização de palavras ofensivas ou indecorosas.
É proibida a colocação de faixas e cartazes nas instalações da EBC. É vedada a utilização de carro de som.

PARTICIPAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS NA CAMPANHA
É facultada aos empregados da EBC a participação nas campanhas, sem prejuízo das atividades do trabalho.

CALENDÁRIO ELEITORAL:
Inscrição de candidaturas: 27/07 a 04/08 (pelo e-mail novosmembroscomissao2017@gmail.com)
Campanha para os candidatos cujas inscrições foram homologadas: 05/08 a 22/08
Votação: 23 e 24/08
Apuração: 25/08
Posse: 28/08

TÉRMINO DA CAMPANHA A campanha será encerrada no dia 22 de agosto, a realização de boca de urna é permitida, sendo proibida somente nos locais de votação.

ATRIBUIÇÃO E PRERROGATIVAS DA COMISSÃO ELEITORAL
A Comissão Eleitoral tem autoridade para remover ou disciplinar qualquer propaganda que viole as regras estabelecidas.

MANDATOS DA COMISSÃO DE EMPREGADOS
Os mandatos dos atuais representantes da Comissão de Empregados serão prorrogados até a eleição e posse dos novos integrantes, regida por este documento. Comissão Eleitoral eleita em plenária no dia 21/07/2017

RJ: Marcelo Melo e Izabel Afonso
SP: Aline Scarso

ESTATUTO DA COMISSÃO DE EMPREGADOS
27 de julho de 2017